terça-feira, 31 de janeiro de 2012

férias (vistas pelo celular da mamãe)






volta às aulas (ao trabalho, à rotina, a sentir saudade...)

Quanto tempo! Acho que atualmente fico tanto tempo sem escrever nada que já não devo ter mais leitor(a) nenhum(a) (e com toda razão, diga-se de passagem). Mas, enfim, acho que, muito naturalmente, a minha vida como mãe foi se readaptando às minhas muitas outras vidas passadas (ou seria o contrário) e essa dinâmica deixa tempo nenhum para outras coisas. Resumindo: faço muitas coisas, sou feliz fazendo muitas coisas e o tempo que sobra quero ficar mais tempo com o Tito, com o Tavo, em casa, com eles, ou batendo perna sozinha, conversando com as amigas, lendo e quase nunca escrevendo aqui. O que se há de fazer? (Pode ter a ver, ainda, com o fato de ter retomado a análise há quase um ano...).

Enfim, nesse tempo aconteceu tanta coisa que nem sei por onde começar: mudamos de casa, Tito teve uma fase pós-mudança em que não queria entrar ou ficar na escola (e essas semanas foram bem sofridas para nós), meu trabalho entrou em crise (e eu junto), comecei a pensar seriamente (de novo!) em fazer Doutorado, apresentei trabalhos, trabalhei muito e tirei (tiramos!) férias!!!!

As férias foram maravilhosas! Achei que fosse ficar exausta tendo que entreter uma criança muito dinâmica de 2 anos e meio todos os dias o dia todo, mas graças às nossas famílias, correu tudo bem. Claro que houve semanas bem cansativas (imagino que até mais para o Gustavo porque eu voltei a trabalhar uma semana mais cedo que ele), mas tive a sorte de passar a semana anterior a volta ao trabalho na casa de praia de uma de minhas queridas tias, o que serviu para renovar as baterias e fazer muito pouco ou quase nada....

Tito, nesse mês de férias, andou pra cima e pra baixo! Foi várias vezes ao CCBB (exposição India, maravilhosa!), foi ver Palavra Cantada no cinema com a mamãe umas 3 ou 4 vezes, foi para a casa de tod@s avós e tias, brincou muito com o primo João, viajou para serra pra ver a bisa, tios e primas da mamãe, curtiu tias, avó, praia e piscina na casa de praia, muito chamego no papai e na mamãe, muitas saídas de bicicleta na "garupa" do papai, assistiu a muitas e muitas horas de Carros, Procurando Nemo, Monstros S.A., Deu a louca na Chapeuzinho Vermelho, A casa do Mickey, Pocoyó, Pingu etc etc etc, brincou muito de carrinho, trenzinho, trator, comidinha, limpar casa, montar quebra-cabeça, lego e similares. Enfim, a criança se esbaldou.

Achei, portanto, que a volta às aulas seria complicada com ele se agarrando em mim, chorando etc. Sendo assim, já no sábado, comecei a mostrar pra ele o portifólio (maravilhoso, por sinal) que a escola dele monta (e nos manda no final do ano) com os principais trabalhinhos feitos por ele e com fotos de várias atividades em que ele se envolveu. Fui lendo com ele como um livro, relembrando as atividades, os nomes das professoras e d@s colegas, valorizando como é legal estar na escola. Isso pode ter ajudado (ou, de repente, já seria assim de todo o jeito pq ele é uma criança maravilhosa), o fato é que hoje, quando chegamos na porta da escola, ele carregando sua mochilinha no Peixonauta (que havia ajudado a arrumar ontem), Tito parou, tirou o carrinho/ trator que escolheu levar hoje e correu para mostrá-lo para uma de suas professoras enquanto corria e se jogava no chão do jardim com muita felicidade. Me vendo demorar ali mais do que o de costume, ainda conversando com as professoras na entrada, ele veio até mim, me abraçou, deu um beijo e voltou para brincar. Eu, é claro, sai de lá chorando de alegria e de saudade....