segunda-feira, 27 de setembro de 2010

de pé

Mês passado ele andava pelas paredes, esse mês o barato é andar segurando UMA mão e de vez em quando arriscar uns passinhos solito!

samba na escola

Semana passada fui levar o Tito na escola (como sempre, aliás) e ouvi logo ao chegar uma música: percurssão, chocalho... Subi para levá-lo na turma dele e percebi que a música vinha da sala dele. Muito batuque e todo mundo cantando "O sapo não lava o pé, não lava porque não quer...", clássico do repertório infantil-escolar. A professora chegou, deixei o Tito e quando já me virava para sair a música mudou: "Ernesto nos convidou prum samba, ele mora no Brás, nós fomos não encontremos ninguém...". Fiquei tão, mas tão feliz! AMO a escola do Tito!

nosso aniversário

Família e amig@s, as fotos da festa estão do Facebook e, em breve, pretendo colocar tb no Orkut. Vejam lá!

fragmentos de cotidiano

Faz tanto tempo que não escrevo que fico até sem graça de voltar aqui. Desde a última vez, há MAIS DE 1 MÊS, Tito já fez 1 ano e também 1 ano e 1 mês. Foram muitas gripes e resfriados, mas nada sério. Também foram muitas novidades e mudanças. A impressão que dá, há una 10 dias, é que estamos novamente passando por uma fase de transição. Não sei se existe teoria sobre isso, mas dá pra sentir no dia-a-dia. Parece que a criança sabe que pode mais do que faz e vai se dando conta disso. No nosso caso, ele com mais de um ano, a sensação é de que Tito aprendeu agora que pode querer (ou não) as coisas do mundo. Como tod@s sabem, ele sempre foi um bebê muito tranquilo e cooperativo, mas agora ele quer ou não determinada comida, quer ou não ficar no colo... Só que ainda estamos aprendendo a entender como ele expressa suas vontades e isso requer muita paciência. Vejo muita gente que rotula o próprio filho/a e às vezes acho que pode ser falta de compreensão sobre as dificuldades da criança se fazer entender, ou seja, entrar para o mundo da linguagem e da cultura "hardcore". Poxa, eu como de tudo, mas nem sempre estou com vontade de comer banana, que adoro, por exemplo. Mas eu sei como dizer pro mundo: "não, não tô afim de banana agora, prefiro um suco de melancia", mas e a criança antes da palavra, antes de conseguir atribuir sentido. Deve ser dificílimo! Enfim, também não é fácil pra nós porque também estamos tendo que aprender como agir agora com essa pessoinha que está realmente se transformando em alguém do jeito dele. Mas também é muito fantástico: vê-lo apontar para as coisas tentando nos dizer o que quer, andando do nosso lado, pegando nossa mão porque não quer engatinha, falando "tatatá" (que é batata) ou "papá" para explicar que quer comer. Enfim, puro deleite para aqueles e aquelas que sabem aproveitar! Espero muito aprender a curtir para além do cansaço. Porque a independência dos/as pequenos/as certamente é trabalho dobrado para mãe e pai que passam uns anos correndo com eles/as ou atrás deles/as. Enfim, acho que são essas as boas novas. Em breve, fotos desse longo período que fiquei/ ficamos sem aparecer por aqui.

P.S. Fomos à pediatra na semana passada e pela primeira vez em 1 ano e 1 mês ele engordou menos que o desejado, mas faz parte, afinal ele já tinha engordado bem acima da média muitas vezes! rs Ele está com mais ou menos 11,5kg.