segunda-feira, 7 de junho de 2010

chegando de sampa

Esse feriadão aproveitei uma reunião de trabalho em São Paulo na véspera e Gustavo e Tito foram me encontrar por lá. Graças a hospitalidade do meu primo querido Gugu, ficamos hospedados na casa dele, na Vila Andrade, Morumbi. Os dias, apesar de frios, ficaram lindos e pudemos aproveitar muito. Na quinta aproveitamos pra descansar bastante (afinal Gustavo e Tito chegaram às 23h depois da primeira viagem de avião do pequeno que, por sinal, foi super tranquila). Almoçamos em família e fomos visitar meu outro primo, Vítor, que mora por lá com esposa e um filhinho 1 ano mais velho que o Tito. Foi ótimo!

No dia seguinte, sexta, encaramos o transporte público local (metrô + trem) e fomos até o Museu da Língua Portuguesa ver uma exposição fantástica sobre os usos da língua. De lá seguimos para o Mercado Municipal, mas como já estava tarde (levamos mais de 1 hora para chegar até o Museu) e eu morta de fome, fugimos das filas do Mercado e achamos um restaurante pelas redondezas totalmente honesto onde Tito bateu sua papinha enlatada e nós uma carninha com fritas bem suculenta.

Antes de continuar, um parêntese, introduzi meu filho, depois de 9 meses, ao mundo das papinhas famosas e compradas prontas. Todo mundo acha uma maravilha, eu acho que tem gosto de caldo pronto, e todas tem o mesmissimo gosto. Ele, graças aos Céus, comeu bem e todos ficamos felizemos sabendo que só vamos comprar papinha em farmácia quando não der mesmo para preparar. Levei tb algumas feitas em casas e congeladas. Então em uma refeição ele comia a "enlatada" e, na outra", a da mamãe. Deu tudo certo e o pequeno não passou fome.

Dali, seguimos novamente para o metrô e fomos para a Paulista. Apesar do cansaço, resolvemos ir logo na Livraria Cultura e fizemos bem pq, do contrário, não teríamos conseguido passar por lá. Ficamos lá, foleando um monte de livros com o Tito, ele mamou e acabei comprando dois livrinhos novos fofíssimos pra ele. É uma pena, mas não consigo achar livrinhos para a idade dele (daqueles bem durinhos, com textura) brasileiros. A maior parte é inglesa ou americana, mas vou continuar procurando e se alguém tiver alguma dica.

Na volta para a casa do meu primo, passamos numa padaria maravilhosa em frente ao prédio dele onde tomamos (ou compramos) o café da manhã e o lanche da noite. Funcionou muito bem pra gente e Tito dormiu bem (apesar de ter acordado bastante em duas das quatro noites que ficamos lá) e mais cedo do que o habitual. Não éramos só nós os cansados.

No sábado, acordamos mais cedo, tomamos café e pegamos o metrô + trem por volta das 9h40. Chegamos na Pça Benedito Calixto às 11h40!!!! SURREAL! São Paulo é muito grande e realmente sem carro é f***! Mas valeu muito a pena. Almoçamos no restaurante que a gente adora (o São Bento), demos comida pro Tito e, de quebra, ouvimos a passagem de som do showzinho que ia rolar ali mais tarde. Compramos roupinhas para mãe e filho (duas calças foférrimas!!!), ouvimos choro, passeamos bastante e voltamos na artesã que fez as lembrancinhas de nascimento do Tito. Foi muito legal e, é claro, compramos nela mais um bichinhos.

Depois ainda tivemos fôlego de ir até o Memorial da América Latina onde estavam rolando uma série de espetáculos musiciais em uma lona de circo. O evento se chamava Circo Roda e nós vimos Bichos do Mundo. Foi muito legal e valeu todo o esforço. De lá, pegamos um táxi (demos uma volta em São Paulo...) e chegamos em casa cedo.

No domingo pela manhã fomos ao Parque Burle Marx que fica bem pertinho de onde moram os meus primos. Foi o máximo! Acreditam que Tito nunca tinha engatinhado na grama? Ele adorou! Um monte de criancinhas interagindo, um monte de bolas... Foi lindo! Depois passamos no shopping para almoçar, arrumamos as coisas e fomos rumo ao aeroporto. Pegamos o vôo das 15h10 (que atrasou uma meia hora, é claro) e umas 17h30 já estávamos na nossa casinha.

A viagem foi ótima e apesar da trabalheira que dá para viajar com bebê (sobretudo a preparação das coisas e a hora de ir para o aeroporto), vale muito mesmo. Eu descansei a mente e recarreguei total as energias. Só ficou faltando ter ido na Parada do Orgulho LGBT, mas fica pra próxima. Queria ter dado um pulo com ele lá antes de começar, mas era totalmente fora de mão e o dinheiro para o táxi já tinha acabado um dia antes. Mas, enfim, valeu todo o esforço e cada centavo. Gugu, Lili, obrigada por nos acolher! Em breve, colocarei as fotos da viagem aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário